Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Stuff

"Who in the world am I? Ah, that's the great puzzle!"

"A goal without a plan is just a wish" | agenda 2015

Já é por aqui bem conhecida a minha obsessão por cadernos e material de papelaria em geral certo? Não consigo passar um dia sem registar listas de tudo e mais alguma coisa em papel, por isso para mim uma agenda é um bem precioso e essencial para me organizar. Procurava a agenda perfeita para este ano há imenso tempo e depois de uma pesquisa exaustiva lá encontrei a menina dos meus olhos na fnac. É pequenina sem ser minúscula, tem espaço suficiente para eu escrever tudo o que me der na cabeça e ainda consegue ser super amorosa, jackpot!

 

in the kitchen | tarteletes de cebola roxa

Um dos meus objectivos para 2014 era cozinhar mais e melhor e apesar de não ter experimentado tantas receitas novas como gostaria, a verdade é que fiz alguns pratos que resultaram na perfeição. Este ano pretendo aprender ainda mais receitas vegetarianas e partilhá-las aqui no blog com vocês, que me dizem? :)

Hoje trago-vos uma receita de uma entrada que adorei fazer, tarteletes de cebola roxa:

Sem Título.png

 

Sem Títulohhh.png

 

 

1 - Aqueçam previamente o forno a 220ºC. Estendam a massa e cortem 4 círculos com 12 cm de diâmetro. Com a ajuda de uma faca, desenhem em cada círculo um bordo com cerca de 1cm. Coloquem a base das tarteletes num tabuleiro de ir ao forno.

2 - Aqueçam o azeite  numa frigideira grande. Mexam com frequência e deixem refogar durante 10 minutos ou até as cebolas estarem tenras. Adicionem a malagueta e deixem cozer durante 1 minuto, de seguida temperem com o sal e a pimenta preta.

3 - Último passo (yay está quase), espalhem o pesto pelas bases das tarteletes, excepto nos bordos. Com uma colher coloquem a mistura de cebola por cima do pesto e terminem dispondo os pinhões (eu não gosto de pinhões por isso não coloquei). Levem ao forno durante 12 - 15 minutos, até que a massa suba e fique dourada.

DSCF4653.JPG

Sem Títulossasa.png

 

- Se leram a receita com atenção devem ter reparado que leva malagueta e pimenta, sim as tarteletes são picantes mas creio que se não se abusar muuuuito da pimenta satisfazem o gosto de qualuqer um;

- Se não tiveram massa folhada fresca não há problema! Em qualquer supermercado podem encontrar  massa folhada congelada, descongelam no microondas e têm o problema resolvido.

- Pesto é um molho para massas que podem fazer vocês mesmos ou comprar já feito, se comprarem vêm em frasquinhos e há o verde e o vermelho.

Espero que tenham gostado da receita e se experimentarem partilhem os resultados!

 

A minha nova melhor amiga

Há tempos que procurava uma garrafa prática que pudesse transportar para todo o lado. Vi de todos os materias e mais alguns, com bonecos, sem bonecos, com filtro e sem filtro mas eram todas tão caras que desanimava sempre para comprar. Até que TAN TAN TAN ontem fui à Decathlon e encontrei uma perfeita por apenas 5€!

editada 1

editada 2

 

 

 

Ainda há coisas boas na vida sabes?

Apesar de tudo, ainda há coisas boas na vida sabes? Ainda há a rapariga que te agarra a porta para tu passares, põe o pé no elevador para tu entrares a tempo, cede o lugar no autocarro aos mais velhos, e às grávidas e crianças e às vezes mesmo a qualquer um que se queira sentar mais do que ela quer estar sentada.

Apesar de tudo ainda há essa rapariga muito bem-educada, muito cortês, muito simpática. Apesar de tudo ela melhora o teu dia, ela facilita as coisas, ela abre-te portas e cede-te lugares. Apesar de tudo essa rapariga é te mais do que muitos já foram. Os estranhos são só estranhos até termos coragem para os conhecer.

Apesar de tudo há pessoas incríveis. Não por terem encontrado a cura para o cancro, terem libertado um país da guerra ou terem dedicado a vida a uma causa mais nobre. Há pessoas incríveis não por serem super-heróis para o Mundo mas por serem super-heróis para ti. Sim, para ti. Apesar de tudo há coisas mesmo boas na vida, como os estranhos que estão no momento certo, à hora certa e mudam a nossa vida, por uns segundos ou para sempre. Os nossos super-heróis merecem mais reconhecimento não achas? Talvez mereçam mais do que ser meros estranhos, talvez valham a pena um café e dois dedos de conversa, ou um passeio no parque ou um abraço genuíno. Talvez eles mereçam saber que hoje eles foram super-heróis, e por isso não se deviam sentir derrotados durante todos os outros dias para além deste. Ela merece saber que é uma super-heroína.

Já agradeceste à rapariga do autocarro hoje?

Parem com a estupidez se faz favor

Nos últimos dias uma pessoa não pode ir ao facebook por uns segundos sem ser bombardeada constantemente com opiniões daqui e dali sobre o que aconteceu em França.

Ainda hoje dei de caras com um "o jornal era xenófobo". Acho que a próxima vez que ler "o jornal era xenófobo", "cá se fazem, cá se pagam", "não se deve gozar", "é preciso ter bom senso" entre outras tretas do género vou contra uma porta de vidro de propósito e de seguida pinto o cabelo às pintinhas azuis.

No meio de toda a polémica e todos os "Je suis Charlie" como fotos de perfil e todos o "jornal é xenófobo" e coisas que tais dei de caras com a opinião do Gustavo Santos acerca do assunto, que se pode ler abaixo:

1. Não querendo tornar isto pessoal, já tornando não suporto pseudo-intelectuais que tiram um curso de couching de fim-de-semana e aproveitando-se da mínima visibilidade que têm (no caso: Querido Mudei a Casa, novelas e pouco mais creio eu) já se acham no dever de ensinar aos outros como devem viver a vida. Mas hey cuidado que eu estou a gozar com as crenças do Gustavo e ele ainda chama os amigos e prepara-me um atentado terrorista.

2. Não sei o que há de mais estúpido nisto, se o evocar "as mais altas crenças dos outros" como justificação para o homicídio, se dizer que aqueles que por acaso não foram mortos "tiveram sorte" e que é bom que tenham aprendido alguma coisa ou no geral falar sem conhecimento de causa e opinar na praça púnlica (leia-se facebook) com um discurso fascista sem cabimento algum.

3. Para não dar mais tempo de antena ao moço que ao ter publicado isto só podia estar com falta de atenção coitadinho queria só apelar a todos que se deixem destes discursos de puto de cinco anos, bom senso é conceito que perde sentido num contexto de mal extremo, agir implica coragem e não, não é estúpido nem xenófobo nem insensato usar um meio satírico para fazê-lo.

E não, eu não me acho melhor que ninguém só por estar a comentar esta situação, eu estou é só a um fiozinho de perder a cabeça e ficar mesmo com o cabelo às bolinhas azuis.

 

 

 

Pág. 1/2

ABOUT ME

Sonhadora a tempo inteiro & blogger em part-time. Adora livros, antiguidades e flores na cabeça. Escreve textos pseudo-românticos quando está para aí virada. É fã de dançar ballet na cozinha e cantar no chuveiro. O seu pé direito insiste em ser torto e não há como o emendar. Nunca diz que não a uma chávena de chá.
(+ sobre mim)

DAILY LOVE

Read the Printed Word!

2017 Reading Challenge

Dizzy Lizzie has read 0 books toward her goal of 10 books.
hide

PARTNERS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff