Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Stuff

"Who in the world am I? Ah, that's the great puzzle!"

Receita | Bolo de Chocolate (Vegan)

Para vocês, para aquele amigo vegan na vossa vida ou simplesmente porque sim, eis uma receita de bolo de chocolate sem ovos, leite ou manteiga que experimentei há uns tempos. Gostei tanto do resultado que decidi partilhar com vossas excelências. Caso experimentem aí por casa digam como ficou!

 

Ingredientes:

♥ 2 chávenas* de farinha (daquelas que já levam fermento)

♥ 2 chávenas de açúcar

♥ 1 chávena (bem cheia) de chocolate em pó 

♥ 1 colher de sobremesa de vinagre

♥ 2 colheres de sobremesa de óleo

♥ 1 colher de sobremesa de fermento em pó

♥ 2 colheres de sobremesa de essência de baunilha

♥ 2 chávenas de água

♥ Geleia de Arroz para a cobertura

 

Preparação

Massa

1. Misturem primeiro os ingredientes secos (farinha, açúcar, chocolate em pó e não se esqueçam do fermento!)

2. De seguida desenhem três buraquinhos com uma colher. No primeiro coloquem o vinagre, no segundo o óleo e no terceiro a essência de baunilha.

3. Depois coloquem a água por cima.

4. Misturam tudo e levem ao forno a 160º graus por 30 minutos. (Não se esqueçam de untar a forma)!

Cobertura

Misturem geleia de arroz com chocolate em pó e um pouco de água e vão mexendo até obterem a textura pretendida.

Podem ainda acrescentar frutos vermelhos, bolachas oreo, etc (eu usei framboesas).

*Importante!

Bem sei que "chávenas" para nós portugueses não nos diz nada, quem tem a mania das "cups" são os americanos. No entanto, também estive relutante em fazer o bolo com estas medidas, mas resultou perfeitamente bem. Ficou grande (que era o que se pretendia dado que foi para um aniverário). Gostaria só de frisar que quando digo chávena não me refiro às chávenas de chá da avó (que só levam para aí uns 200ml) mas sim canecas maiores.De qualquer das formas, se forem como eu e gostarem de medidas em gramas certinhas, espreitem este conversor

 

Et voilá! Eis o resultado final!

A minha 1ª compra no 'The Book People'

No final de Setembro realizei a minha primeira compra no site The Book People. Como vocês sabem, para comprar livros em Inglês utilizo sempre o Book Depository. No entanto, o ano passado descobri este site e eles têm bons preços por isso decidi experimentar.

 

Os livros que comprei são todas da mesma autora, comprei a colecção de Chimamanda Ngozi Adichie que contém os três romances que a autora escreveu até ao momento. Paguei 10€ pelos três com os portes já incluídos. Os livros demoraram mais a chegar do que era suposto (três semanas no total) mas, vieram em muito bom estado! Estavam os três envoltos em plástico e a embalagem de cartão estava protegida com muito plástico bolha gigante. No geral, posso dizer que recomendo o site, sendo uma empresa mais pequena, não possui a variedade do Book Depository. Porém, em certas colecções, trilogias, etc os preços são muito convidativos.

 

*Destes já li o Americanah e adorei! Curiosa para ler os restantes :)*

Já tenho Agenda para 2017!

Este ano antecipei-me. Ainda nem Agosto tinha terminado e já eu tinha nas mãos a minha agenda para 2017. A verdade é que, fiquei encantada com esta da  make notes. É A5, capa dura, tem frases bonitas em cada mês e contém, também, calendários mensais (que me dão imenso jeito). Algo me diz que vai ser um ano em cheio :)

E vocês, costumam usar agendas de papel?

Uma mão cheia de coisas doces!

5 anos disto. C-I-N-C-O. Dá para acreditar?

Ao acordar hoje de manhã e pensar que já tinham passado cinco anos desde aquela tarde em que inventei de brincar aos blogs senti-me velha. E feliz.

Qual mãe babada com a sua criancinha imperfeita mas, muito amada hoje vou levar-vos numa viagem por alguns marcos importantes do blog ao estilo a minha primeira vez...Prontos?

 

O 1º post de todos...

Foi só para constatar que eu não entendia nada de HTML básico. Reparem como, pelo título, o que eu queria anunciar às pessoas não era: "eu, senhora zé-ninguém criei um blog, gostem de mim!", mas sim "eu, senhora zé-ninguém não consigo mudar a imagem do cabeçalho!". Ai ai, no início da coisa ainda tinha muito a aprender.

1º post.png

 

O (muito aguardado) 1º comentário... 

Foi da querida The BassGirl e durante longos meses ela foi (muito provavelmente) a minha única leitora! Depois vieram a Patrícia, a Lis e a Just, que me acompanham desde então. Um brinde a vocês meninas!

 

Resultado de imagem para gatsby gif

 

O 1º cabeçalho do blog...

Ui era lindo não era? Nada a gritar para o mega-espalhafatoso-too-much-information-oh-meu-Deus-só-cores-isto-foi-feito-no-paint, pois não? Ah mas o quando o fiz deu-me cá um orgulho! Agora acho-o um bocadiiiiinho demais.

 

SWEET STUFF CABEÇALHO

 

A 1ª foto publicada (da minha autoria pois claro)...

Não dá para ignorar o meu bom gosto musical não é verdade? Desde cedo a mostrar a minha obsessão por Sinatra xD

IMG_2130

 

O 1º destaque (ou o momento em que descobri que o Sapinho gostava de mim!)...

1º destaque.png

 

E foi assim que, de tesourinhos deprimentes como este post, a prever que a Lana Del Rey seria uma super-estrela (e depois nem gostar da música dela), escrevendo alguns dos meus textos preferidos pelo caminho (I, II, III) que cinco anos se passaram. Não há palavras para descrever o quão feliz estou por continuar a fazer isto, e a ser quem sou e a adorar; cada segundo.

 

Um enorme OBRIGADA por estes cinco anos & um viva a nós! 

 

Como Água para Chocolate de Laura Esquivel

Há muito que queria começar a fazer reviews de, pelo menos, alguma das minhas leituras, por isso, hoje venho falar-vos de um dos livros que li mais recentemente: Como Água para Chocolate da autora mexicana Laura Esquivel. Este livro é considerado um clássico do género de realismo mágico, isto é, um estilo literário que se caracteriza por misturar elementos mágicos num universo mundano. Devo dizer desde já que consomi este livro em poucas horas e a melhor palavra para o descrever é sem dúvida delicioso.

 

 

Ao longo das suas cento e setenta páginas acompanhamos a história de uma família mexicana que vive numa casa com um rancho, a par do amor da personagem principal, Tita, pela cozinha e pelo seu querido Pedro. O amor entre Tita e Pedro é um amor proibido e são muitas as vezes em que Tita sofre horrores nas mãos da sua Mamã Elena que desaprova este amor, pois este impede que uma antiga tradição de família se cumpra (não vou dizer qual é!).

 

Gostei bastante da forma como foi desenvolvida esta dictomia entre a autoridade presente na figura da Mamã Elena e da opressão militar do regime no México com a liberdade criativa de Tita na cozinha e na busca do seu final feliz. Cada capítulo começa com uma receita e os elementos mágicos surgem, frequentemente, ligados à forma como a comida afecta as emoções de quem a come. E digo-vos desde já que com ou sem magia eu acredito piamente nisso. Não me sirvam comida de quem a fez mal-humorado, porque já sei que não me vai cair bem!

 

No geral, achei a história muito envolvente, a escrita é fluída e simples, a única coisa de que não gostei tanto foi como algumas mortes que surgem no livro são contadas de uma forma, a meu ver, muito "fria", i.e. sem grande teor emocional.

 

Resumindo, gostei muito deste livro, perdoem-se se isto soar sexista, mas acho que se esta obra tivesse sido escrita por um homem não seria a mesma coisa. A sensualidade e sensibilidade com que a vida destas mulheres é descrita tem um je ne sais quoi que me encanta e que penso estar mais presente na (boa) literatura escrita por mulheres. Recomendo vivamente!

Avaliação Final:

⋆⋆⋆⋆

 Para companharem as minhas leituras basta seguirem-me no Goodreads.

Fui a Sintra e não me esqueci das queijadas!

No dia do meu aniversário fui rumo a um passeio a Sintra: a vila romântica que há muito não visitava. Foi tão bom passear pela calçada, ver os jardins e claro sentir-me no meio de um romance do Eça. Para quem adora Os Maias (como eu) é difícil esquecer esta passagem:

 

“- Com mil raios! - exclamou de repente o Cruges, saltando de dentro da manta, com um berro que emudeceu o poeta, fez voltar Carlos na almofada, assustou o trintanário.
O break parara, todos o olhavam suspensos; e, no vasto silêncio da charneca, sob a paz do luar, Cruges, sucumbindo, exclamou:
- Esqueceram-me as queijadas!
― Eça de Queirós, Os Maias

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gostaram das fotografias? Qual a vossa preferida? :)

Para verem mais fotos minhas sigam-me no flickr.

ABOUT ME

Sonhadora a tempo inteiro & blogger em part-time. Adora livros, antiguidades e flores na cabeça. Escreve textos pseudo-românticos quando está para aí virada. É fã de dançar ballet na cozinha e cantar no chuveiro. O seu pé direito insiste em ser torto e não há como o emendar. Nunca diz que não a uma chávena de chá.
(+ sobre mim)

DAILY LOVE

Read the Printed Word!

2017 Reading Challenge

Dizzy Lizzie has read 0 books toward her goal of 10 books.
hide

PARTNERS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff