Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Stuff

"Who in the world am I? Ah, that's the great puzzle!"

5 coisas que aprendi com o ballet para adultos

Agora que o espectáculo de final de ano já foi, posso oficialmente dizer que terminei o meu primeiro ano a dançar ballet! Como tal, decidi fazer este post como uma espécie de resumo de tudo aquilo que aprendi sobre aprender ballet em idade adulta.

 

1. Ballet é para todas as idades!

Uma constatação um pouco óbvia dado que estou a falar de ballet para adultos, mas não queria deixar de frisar que, não importa a idade, toda a gente pode aprender a dançar ballet. Os desafios vão ser diferentes, no meu caso, aprendi num ano coisas que as crianças aprendem em três ou quatro. Sendo bailarinas adultas, ainda que iniciantes, temos mais capacidade de reter informação e passos do que as crianças pequenas e isso pode ser muito trabalhoso, mas o esforço compensa, acreditem em mim!

 

Imagem de ballet, baby, and dance

 

2. Cada um tem aptidões diferentes

Ao entrarem numa aula de ballet para adultos podem confrontar-se com pessoas mais novas, mais flexíveis, mais altas ou com um maior equilíbrio do que vocês. Não se comparem com as restantes, lembrem-se que cada um tem aptidões diferentes. Durante os meus primeiros meses de ballet estava frustrada com a minha fraca capacidade de equilíbrio quando comparada com outras raparigas. Cheguei a comentar isso com uma delas que me disse que, apesar de ela ter um bom equilíbrio, não tinha flexibilidade alguma. Ao início, até podem pensar que não têm qualquer aptidão, mas com muito trabalho e dedicação vão começar a notar nas vossas forças e fraquezas e a trabalhá-las a vosso favor.

 

Imagem de dance, ballet, and ballerina

 

3. A maturidade pode ser uma vantagem

Quantas meninas não desistem do ballet em crianças porque é difícil, repetitivo ou dá muito trabalho? Quando alguém inicia ballet na idade adulta, tem, em princípio, mais força de vontade para aprender e enfrentar os desafios desta forma de arte tão exigente. A maturidade pode servir como uma vantagem para não desistir deste "sonho de menina".

 

Imagem de ballet, success, and quote

 

4. Saúde e Paixão: o melhor de dois mundos

É importante não esquecer que o ballet é, não só uma forma de arte, mas também um desporto. As bailarinas são as atletas mais graciosas do planeta pois executam movimentos extremamente exigentes a nível físico sem mostrar um pingo de dor no seu sorriso. Durante muitos anos, após ter feito as aulas de educação física obrigatórias na escola, que tentei encontrar um desporto que me apaixonasse. Comecei a aperceber-me que gostava de tudo aquilo que exigisse alguma flexibilidade: experimentei pilates, yoga, mas nada me parecia satisfazer. Foi só mais tarde que me apercebi que aquilo de que andava à procura era algo que já tinha experimentado e adorado: o ballet. Quando temos a paixão do ballet dentro de nós vamos procurar esta forma de arte até ao fim da vida e, aliada à paixão existem os benefícios de saúde pois, até hoje, nunca vi um ginásio tão eficiente como um estúdio de dança clássica.

 

Imagem de ballet and dancer

 

5. As bailarinas adultas são amigas!

Esqueçam tudo aquilo que viram no Black Swan com a Natalie Portman. O mundo do ballet adulto é (pelo menos pela minha experiência) super amigável e nada competitivo. As bailarinas adultas são amigas e ajudam-se umas às outras! A meu ver, não existe aquela rivalidade infantil que por vezes encontramos quando somos mais novas. Existe também uma comunidade online muito gira. Sites/canais como o Ballerinas by Night e Ballet for Adults são óptimos para quem está à procura de inspiração. 

 

Espero que tenham gostado do post e que tenha ajudado quem que queira fazer ballet!

 

“We should consider every day lost on which we have not danced at least once.” 
― Friedrich Nietzsche

Diário de uma Bailarina #7 | As mãos

Desde que comecei a fazer ballet deparei-me (como seria de esperar) com várias dificuldades.

No entanto, aquela que mais persiste é sem dúvida a posição das mãos e dos braços. É tão difícil fazer com os movimentos dos meus braços e mãos pareçam fluídos em vez de robóticos. Tenho tentado combater a minha falta de formação mais técncia fazendo pesquisa e procurando livros sobre ballet. Aos poucos chego lá. 

 

Imagem de ballet, dance, and ballerina

Diário de uma Bailarina #6 | Livros sobre Ballet

Sendo eu uma amante de livros, não seria de espantar que, após alguns meses a praticar ballet, a minha vontade de agarrar em literatura sobre o assunto surgisse certo? Hoje mostro-vos alguns livros sobre ballet que tenho debaixo de olho. 
Books about Ballet
 

I. Apollo's Angels: Tal como o subtítulo sugere esta obra conta a história do ballet desde os seus primórdios até à actualidade. Fiquei com muita curiosidade, dado que sei muito pouco sobre as origens desta forma de arte.

 

II. Taking Flight: A única biografia da minha lista conta a história de uma menina orfã que, contra todas as probabilidades, se tornou uma bailarina de renome internacional. Apesar de, normalmente, não gostar muito de biografias, este parece-me ser um exemplo inspirador.

 

III. The Ballet Companion: Este é um livro técnico que explica tudo o que há para saber sobre ballet. Uma espécie de Bíblia sobre o assunto, estão a ver? Ideal para uma débutante, como eu, que ainda tem muitas dúvidas sobre passos e posições.

 

IV. Bolshoi Confidential:Outro livro histórico. Este foca-se especificamente na história do emblemático teatro Bolshoi na Rússia.

 

V. Bunheads: Passando aos livros de ficação temos um YA que promete ser muito fofinho e pouco aborrecido. Já há algum tempo que tenho curiosidade em lê-lo.

 

VI. Dancing Through Fire: Este livro combina duas coisas que eu adoro: Ballet e quadros do Degas. Para quem não sabe, Degas  foi um importante impressionista, muito conhecido pela sua obsessão em pintar bailarinas.

 

*Para saberem onde comprar estes livros, basta clicarem no link de cada título*

Diário de uma Bailarina #5

Dentro de poucos dias vou assistir ao meu primeiro bailado clássico! Ver bailarinas profissionais a dançar nos seus tutus e sapatilhas de pontas é algo com que sonho desde pequenina. O bailado que vou ver chama-se La Bayadère e será interpretado pela Companhia Nacional de Bailado. Tenho grandes expectativas que com certeza não serão goradas. Mal posso esperar para vos contar tudo!

 

Resultado de imagem para la bayadère cnb

Diário de uma Bailarina #4

Na última aula aprendi um passo novo: o passo de valsa! Ao início não estava a perceber nada daquilo, depois lá lhe apanhei o jeito. Ainda assim, vou ter de treinar mais cinquenta mil vezes para fazer aquilo a uma velocidade "normal".. Estou feliz por finalmente estarmos a fazer menos exercícios na barra e a começarmos a trabalhar mais no centro. Entretanto ainda sou uma mera iniciante que suspira ao ver os grand battements ridiculamente perfeitos da professora. (Aquela mulher tem de ser feita de borracha, não há outra explicação!).

 

Imagem de dance, ballet, and dancer

ABOUT ME

Sonhadora a tempo inteiro & blogger em part-time. Adora livros, antiguidades e flores na cabeça. Escreve textos pseudo-românticos quando está para aí virada. É fã de dançar ballet na cozinha e cantar no chuveiro. O seu pé direito insiste em ser torto e não há como o emendar. Nunca diz que não a uma chávena de chá.
(+ sobre mim)

DAILY LOVE

Read the Printed Word!

2017 Reading Challenge

Dizzy Lizzie has read 0 books toward her goal of 10 books.
hide

PARTNERS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff