Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Stuff

Neste blog fala-se sobre livros, viagens, ballet e muito mais.

Sex | 30.03.18

3 filmes sobre ballet que quero ver

Como a obsessão pelo ballet parece não ter fim, depois dos livros, vêm os filmes. Estes são apenas três dos vários filmes sobre ballet que quero ver. Deixem as vossas sugestões nos comentários!

 

Os Sapatos Vermelhos (1948)

17025.jpg

Um clássico no que toca aos filmes de dança que eu ainda não vi. Basedo no conto de Hans Christian Andersen, este filme conta a história de Vicky Page: "uma aspirante a bailarina dividida entre a dedicação à dança e a vontade de amar." Abaixo fica um vídeo que dá três razões pelas quais vale a pena ver Os Sapatos Vermelhos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ballet Shoes (2007)

 

Emma Watson, Yasmin Paige, and Lucy Boynton in Ballet Shoes (2007)Baseado no livro de Noel Streatfeild (que quero muiiiito ler) este filme conta a história de três meninas orfãs (Pauline, Petrova e Posy) que crescem na década de '30 do século XX em Londres. A forma que encontram para escapar à miséria que vivem é através da dança. Parece ser um filme muito fofo e estou curiosa por ver a Emma Watson neste papel (que é a minha girl crush desde os tempos de Harry 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Polina, danser sa vie (2016)

                                                     O filme mais recente da minha lista é Polina. A história de uma bailarina do Bolshoi queImagem relacionada já adulta decide trocar o clássico pelo contemporâneo. À semelhança d'Os Sapatos Vermelhos, a actriz principal é mesmo uma bailarina. A personagem de Polina é interpretada por Anastasia Shevtsova que trabalhou no Ballet Mariinsky de St. Petersburgo.

 

                                                                       

 

Qua | 28.03.18

TAG | 7 Pecados Mortais

1 - Gula: um livro que adoraste

 

 

 

Para não repetir respostas de outras tags decidi escolher um livro que li este ano: Crime e Castigo de Dostoiévski. É uma obra com uma carga emocional enorme, acho que é simplesmente impossível ficarmos indiferentes aos sentimentos das personagens. 

 

2. Avareza - um livro que não emprestas a ninguém

 

No geral ninguém me pede livros emprestados (já sabem que sou hiper desconfiada com quem manuseia os meus tesouros). No entanto, um que certamente não consigo emprestar é a minha edição da Barnes & Noble da Alice. É demasiado especial e já não se consegue encontrar nenhuma à venda sem ser em segunda mão (e a um preço bem chorudo.

 

3. Preguiça - um livro na tua estante à espera de ser lido

 

Imagem relacionada

 

O Fausto do Goethe é apenas um dos muitos livros que se encontram na minha estante à espera de ser lidos.

 

4. Luxúria - um set-box

 

 

Não tenho nenum set box por isso escolhi um que gostava de ter: os clássicos infantis da Puffin in Bloom. Já tenho o Little Women (que li e adorei!), mas queria completar com os outros da colecção (estou muito curiosa para ler A Little Princess e Anne of Green Gables). 

 

5. Ira - um livro que te desapontou

 

Resultado de imagem para moon indigo boris vian

 

A Espuma dos Dias de Boris Vian foi um livro que me desiludiu bastante. Não senti aquela magia que todos parecem descrever ao lê-lo. Não cheguei a ver o filme, talvez valha a pena. 

 

6. Inveja - um livro em cujo mundo gostavas de viver

 

 

Aqui vou ser um pouco óbvia e escolher Nárnia. Quem é que não gostaria de usar anéis mágicos para mudar de mundos e tomar chá com o Mr Tumnus?

 

7. O livro mais bonito da tua estante

 

Jules Verne - Vingt mille lieues sous les mers - Tome 2.

 

Poderia escolher vários, mas decidi-me pela minha colecção de Júlio Verne. Este é o Vinte Mil Léguas Submarinas, mas qualquer dos outros títulos desta colecção é igualmente lindo. São em capa dura com detalhes em dourado na capa e imitam as primeiras edições das obras de Verne.

 

Gostaria de ver as respostas de: Sandra, AlexandraSaraRita, e todos aqueles que quiserem fazer! :)

Dom | 25.03.18

Posso inventar um "Follow Sunday"? Posso, posso, posso?

A sexta-feira já passou, mas o fim-de-semana ainda não chegou ao fim por isso não queria deixar de recomendar alguns blogs ma-ra-vi-lho-sos.

A Essência do Ser, um projecto mega querido para aprender mais sobre terapias alternativas (impressão minha ou o rodapé é da mesma cor que o do meu blog? xD).

The Daily Miacis, já nem sei como fui parar ao blog da Sofia, mas fiquei logo rendida pela escrita e humor (e claro tem livros) à mistura.

Achar o Fio à Meada, a Vanessa é uma fofa com estantes recheadas de livros lindos! Estou a adorar acompanhar o blog dela. 

 

Resultado de imagem para you're all great gif

Sab | 24.03.18

um poema para o fim-de-semana

Demain, dès l'aube, à l'heure où blanchit la campagne,
Je partirai. Vois-tu, je sais que tu m'attends.
J'irai par la forêt, j'irai par la montagne.
Je ne puis demeurer loin de toi plus longtemps.

 

Je marcherai les yeux fixés sur mes pensées,
Sans rien voir au dehors, sans entendre aucun bruit,
Seul, inconnu, le dos courbé, les mains croisées,
Triste, et le jour pour moi sera comme la nuit.

 

Je ne regarderai ni l'or du soir qui tombe,
Ni les voiles au loin descendant vers Harfleur,
Et quand j'arriverai, je mettrai sur ta tombe
Un bouquet de houx vert et de bruyère en fleur.

 

                                                                                - Victor Hugo

 

 

Sex | 23.03.18

Burros Velhos Aprendem Línguas: Que me dizem?

Publicações consistentes a relatar a minha maravilhosa viagem no mundo das línguas. Dicas de recursos para aprender gramática e vocabulário em Inglês, Francês, Alemão e Italiano (digam-me as que têm interesse para vocês). Possibilidade de começar a escrever posts noutra língua que não o Português. Recomendar filmes, livros e música e basicamente forçar-vos a aprender uma língua comigo (just kidding não vos obrigo a nada).

Que me dizem?

Resultado de imagem para are you ready gif

Sab | 17.03.18

Dicas para quem faz telefonemas

Se por acaso cresceram com outros seres humanos (aqueles a que chamam de família/amigos) e, eventualmente, têm uma daquelas coisas chamadas empregos, devem já ter reparado que lidar com pessoas é assim um bocadiiiiinho desafiante.

 

Admiro e respeito IMENSO quem trabalha em atendimento ao público (call-centers e caixas de supermercado this is for you), porque 1) têm a paciência que, por vezes, a mim me falta 2) todos nós sabemos o que é lidar com clientes brutos, mal-educados, ou que simplesmente não estão a ter o melhor dia das suas vidas e decidem usar-nos como saco de pancada (not cool, not cool at all). 

 

 

Se o vosso trabalho implica lidar com outros seres humanos desconhecidos através de linhas telefónicas eis algumas dicas de uma total hiper-mega-magnífica especialista (não em lidar com pessoas, mas sim em fazer listas parvas ok?).

 

1) Confirmem sempre se o número para que estão a ligar está correcto. Não há nada mais constrangedor do que querer falar com o Ministério da Educação e atender-vos a Dona Amélia da pastelaria. 

 

2) Antes de ligarem para qualquer sítio e, principalmente se tencionam falar com uma pessoa em específico, verifiquem se os contactos estão actualizados. As sedes de empresas mudam e nem toda a gente fica no mesmo emprego para sempre. Pesquisem e informem-se.

 

3) Preparem-se para lidar com aquilo que há de mais português neste mundo: títulos para tudo e todos. Na dúvida toda a gente é doutor; ou engenheiro; ou arquitecto. Se estiverem a ligar para um sítio mais low profile Sr. e Srª é, normalmente, seguro. A saber: uma miúda de 15 anos é uma senhora e uma velhota de 94, também é uma senhora. O "menina" é bonito, mas não profissional.

 

4) Vão ouvir muita música (Eine kleine Nachtmusik do Mozart e a Primavera do Vivaldi são clássicos que não saem de moda), mas do outro lado não queremos que oiçam nada de desagradável, ou despropositado. Por isso, muito cuidadinho quando estão em espera e colocam o telefone em alta-voz. Não vá a pessoa atender e estão vocês alegremente a contar ao colega sobre o pé de atleta que apanharam na piscina do ginásio.

 

5) Sejam simpáticos. Parece óbvio, mas nem sempre é fácil. Ainda que pareça que ninguém vos quer ajudar há sempre uma luz ao fundo do túnel (e um segurança com quem desabafar).

Dom | 11.03.18

Hurts so Good: o hino dos anos 80 sobre exercício físico

Na escola nunca fui grande fã de Educação Física. Sei que isto parece um cliché de 70% dos indivíduos de sexo feminino, mas não deixa de ser verdade. Aquilo que eu gostava era de correr, voleibol era, para mim, o desporto mais idiota alguma vez criado, basquetebol ainda se tolerava e badminton nunca deixou de ser muito divertido.

 

Já aqui contei que, após terminar o liceu, tentei, durante anos, encontrar o tipo de exercício "certo para mim". Experimentei várias modalidades (sem grande sucesso) até regressar ao meu amor de infância: o ballet. Até ter começado as aulas ballet para adultos não entendia o que é que as pessoas queriam dizer com "dói, mas sabe bem". Como assim? Fazer abdominais é horrível, flexões nem se fala, como é que alguém pode gostar de ficar com dores depois de ir ao ginásio? 

 

Agora entendo. A música do Mellencamp, afinal, não é sobre engatar uma miúda, ele está é a descrever a "dor boa" que sente depois de mais um dia a malhar no gym. 

 

Estou feliz em admitir que o ballet para mim adequa-se na categoria de hurts soo good. Já não me queixo em fazer abdominais, treinar força de braços, ou levantar pesos. Tudo isso ajuda-me a tornar uma melhor bailarina. Ainda que não queira fazer do ballet profissão é verdade que quando uma pessoa está activa sente-se, incrivelmente, bem.

 

Sim, já posso dar a mão à palmatória e dizer que vá...até compreendo "os maluquinhos do exercício", eu se não me ponho a pau ainda me torno a maluqinha da dança. 

 

Resultado de imagem para ballet pain meme

Pág. 1/2