Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Stuff

livros, música e desabafos vários.

Qui | 02.01.20

AS MELHORES LEITURAS DE 2019 📖

Antes de mais, bom ano! Começo 2020 com um dos meus posts preferidos, que já é tradição aqui no blog. Como em 2019 li muito mais que o habitual (62 livros), decidi inspirar-me no post da Inês e inventar as minhas próprias categorias para as leituras que mais me marcaram. Vamos à lista!

original (1).jpg

via

 

O livro que tinha há mais tempo na estante:

O Livro do Desassossego, Fernando Pessoa

Foi em 2019 que terminei *finalmente* o livro que tinha há mais tempo, por ler, na minha estante. Foi das minhas primeiras leituras de 2019 e marcou-me muito. Um livro carregado emocionalmente que se absorve aos poucos. 

 

A autora que mais li:

História do Novo Nome, Elena Ferrante

A Invenção Ocasional, Elena Ferrante

Foi a Elena Ferrante. Continuei a tetralogia da Amiga Genial que tinha iniciado em 2018 e li ainda, em Dezembro, uma compilação dos textos que a autora escreveu para o jornal The Guardian. Dos quatro livros que li dela este ano os favoritos foram o segundo volume da tetralogia (História do Novo Nome) e A Invenção Ocasional. 

 

O livro mais recomendado:

Educated, Tara Westover

Foi em Março que li um dos livros mais recomendados e, de facto, não desiludiu. Uma história verídica de resiliência e, também, uma declaração de amor às artes e ao privilégio do conhecimento.

 

Os acasos felizes (livros que me encontraram na altura certa):

L'élégance du hérisson, Muriel Barbery

Reasons to stay Alive, Matt Haig 

For Tibet, with Love, Isabel Losada

O primeiro é uma jóia de livro com escrita belíssima e humor requintado. O segundo é um abraço amigo para qualquer pessoa que sofra de depressão, ou ansiedade, ou se sinta simplesmente sozinho. O último foi uma leitura muito agradável e uma surpresa inesperada de uma amiga. Recomendo para quem goste de diários de viagem e humor britânico.

 

Livros bonitos (por dentro e por fora):

Vincent, Barbara Stok

Swan: The Life and Dance of Anna Pavlova, Laurel Snyder

Duas biografias de artistas em formato de novela gráfica. Li ambos em e-book com a minha subscrição do scribd, mas quero adquirir o Vincent em formato papel para adicionar à minha estante. Gostei muito de ambos, mas o primeiro foi o meu preferido. O Swan peca apenas por ser mais curto (porque também é dirigido a um público mais infantil). 

 

Boas surpresas:

Purple Hibiscus, Chimamanda Ngozi Adichie 

Convenience Store Woman, Sayaka Murata

I'd Rather be Reading, Anne Bogel

O primeiro surpreendeu pelo enredo e também porque já tinha lido outro desta autora que me tinha desiludido. O segundo surpreendeu-me pois não era nada do que estava à espera. É um livro estranho e macabro e a sinopse não avança grande coisa. O terceiro é um livro sobre livros. Uma homenagem à leitura e aos leitores. Nunca pensei que me fizesse rir tanto. 

 

O clássico que estava em falta:

Anne of Green Gables, Lucy Montgomery

Um clássico infantil que me deixou de coração cheio. A alegria da Anne é contagiante e ainda que seja um enredo previsível e repleto de lições de moral, as aventuras desta menina são capazes de conquistar tanto miúdos como graúdos. 

 

E por aí, que livros vos marcaram em 2019? 😊

9 comentários

Comentar post