Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Stuff

Neste blog fala-se sobre livros, viagens, ballet e muito mais.

Ter | 11.01.22

LIVROS QUE SALVARAM O MEU ANO 📖

(os favoritos de 2021)

Olá, bom ano! Estou de volta para partilhar as minhas leituras preferidas de 2021. Começo por admitir que este foi um ano bizarro para mim relativamente à leitura. Tivemos obras, confinamentos e livros embalados durante nove meses, por isso recorri mais aos audiolivros do que previa. Ainda assim, li muita coisa boa, o que tornou difícil a tarefa de compilar esta lista. Dos 70 livros que me acompanharam em 2021, estes foram os meus favoritos. Vamos a eles!

original (1).jpg

via weheartit

Piranesi, Susanna Clarke

Costumo dizer que as minhas listas de favoritos não têm qualquer ordem, mas, neste caso, seria uma mentira. Piranesi foi sem dúvida o melhor livro que li em 2021 (já o resto da lista está ordenada de forma completamente aleatória). Se têm a sorte de ainda não saberem sobre o que é esta história, não investiguem. Vão por mim, este é um daqueles livros que é melhor ir completamente às escuras. Só posso adiantar que tem a marca registada de Susanna Clarke, misturada com a atmosfera dos livros A História Secreta e Never Let Me Go, e o filme Ex-Machina. 

 

Cold Comfort Farm, Stella Gibbons

Li este livro em ebook logo no início do ano para o desafio de clássicos da Bárbara e desde então procuro uma edição bonita para o ter na estante. Este é um daqueles casos em que o primeiro livro da autora foi automaticamente um fenómeno e percebe-se o porquê: este livro é hilariante do início ao fim, e foi a companhia perfeita durante o confinamento. 

 

Mulheres Invisíveis, Caroline Criado Perez

Em Março li o Mulheres Invisíveis e assisti depois à conversa sobre este livro no clube de leitura Heróides. Não é um livro para toda a gente, no sentido em que a autora cita uma quantidade avassaladora de dados. Porém, tal como cheguei a referir aqui no blog, acho que devia ser de leitura obrigatória para toda a gente, visto que mostra de uma forma clara e acessível as consequências desastrosas de o mundo ser configurado apenas para metade da população.  

 

Emma, Jane Austen

Algures em Fevereiro de 2021, assisti à adaptação cinematográfica deste clássico de Jane Austen, protagonizada pela Anya Taylor-Joy. Gostei tanto do filme que fiquei logo com vontade de ler o livro e em Abril assim o fiz numa edição maravilhosa que adquiri no World of Books. Não sei se gosto mais deste se do Persuasão, mas sei que a Emma é provavelmente a protagonista de Austen com que mais me identifico. 

 

Let's Explore Diabetes With Owls, David Sedaris

Entristece-me imenso que tão pouco da obra de David Sedaris esteja traduzida cá (já para não falar que o que foi traduzido está esgotado há anos). Ouvi esta colecção de ensaios humorísticos narrados pelo próprio autor e que bálsamo para a alma foi. Sabemos que um livro é cómico quando damos por nós a rir sozinhas num parque de estacionamento sem nos importarmos minimamente com o que os outros condutores estarão a pensar de nós.

 

As Extremamente Inconvenientes Aventuras de Bronte Mettlestone, Jaclyn Moriarty 

Em Maio li este infanto-juvenil e foi o que me salvou de uma terrível reading slump. Esta história é absolutamente amorosa e o antídoto para qualquer dia mau. Envolve excelentes descrições de comida, bruxas que *não* são queimadas, e dragões simpáticos: o que há para não gostar?

 

Depois a Louca Sou Eu, Tati Bernardi 

Comprei apenas um livro na Feira do Livro deste ano e foi este. Já estava de olho nele desde 2019, entretanto esgotou, e acabei por lê-lo em Setembro de 2021 nesta reedição da Tinta da China. Este livro é uma compilação de crónicas sobre o que significa viver, e tentar aceitar, um distúrbio de ansiedade e outras fobias várias. É um abraço amigo para quem lida com problemas de saúde mental e adorei o humor e a escrita descomplicada da autora.

 

As Mais Belas Coisas do Mundo, Valter Hugo Mãe

Foi preciso chegar a Dezembro, mas consegui: li um livro que me fez chorar! Não só chorei como abracei este livro depois de terminar a leitura. É um conto super ternurento e já sei que vou voltar a ele muitas vezes no futuro.

E por aí, que livros vos marcaram em 2021? 😊

8 comentários

Comentar post