Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Stuff

Neste blog fala-se sobre livros, escrita criativa, ballet para adultos e muito mais.

SOBRE MIM

REDES SOCIAIS

Read the Printed Word!

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Lizzie has read 1 book toward her goal of 10 books.
hide

PARCERIAS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff

DIREITOS DE AUTOR

Copyrighted.com Registered & Protected 
QN4I-DSYS-H5TY-JBME

O problema das traduções

Há uns tempos atrás fiz uma limpeza cá por casa e desfiz-me de alguns livros que já não queria e/ou precisava. Um deles foi a Crónica do Pássaro de Corda de Haruki Murakami, célebre escritor japonês muito conhecido no Ocidente. Tentei ler este livro duas vezes e não passei da página 50 (tendo em conta que tem mais de 600 não é grande coisa). Não consegui entender por que é que não conseguia prosseguir com a leitura, se já tinha lido outro livro do autor e tinha gostado.

 

Vão vocês dizer "ah mas cada livro é um livro" e é verdade, podia ser o enredo em si que não achava apelativo, mas o problema era mesmo a escrita, não me parecia natural. Pelo título do post já devem ter adivinhado do que é que vim falar: traduções. Todos nós sabemos que uma tradução nunca equivale à experiência de ler o livro no original. No entanto, não sendo poliglota (acho que a maioria de nós não é), se um livro não tiver sido originalmente escrito numa língua que domine, escolho, na maioria das vezes, lê-lo traduzido para Português. 

 

Foi isso que fiz com o livro de Murakami e aconteceu-me aquilo de que vos falei em cima. Como sei que o problema era a tradução? O outro livro que tinha lido do autor era uma tradução inglesa (aprovada e revista pelo próprio) e consistia numa tradução directa do Japonês. A tradução portuguesa, como depois verifiquei, é uma tradução da versão inglesa. Sim, isso mesmo, uma tradução de uma tradução.

 

Antigamente não prestava atenção a estas coisas. Como leitora ingénua julgava que todas as traduções eram directas, mas, de facto, não o são. Autores russos por exemplo, só leio na tradução de Nina Guerra e Filipe Guerra. Não sou perita alguma nestes assuntos e não quero apontar o dedo a ninguém, mas deixo aqui este alerta para, caso já tenham passado pelo mesmo que eu, não entrarem em pânico. O problema pode não estar no autor, mas sim na tradução. 

12 comentários

Comentar post

SOBRE MIM

REDES SOCIAIS

Read the Printed Word!

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Lizzie has read 1 book toward her goal of 10 books.
hide

PARCERIAS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff

DIREITOS DE AUTOR

Copyrighted.com Registered & Protected 
QN4I-DSYS-H5TY-JBME