Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sweet Stuff

Neste blog fala-se sobre livros, escrita criativa, ballet para adultos e muito mais.

SOBRE MIM

REDES SOCIAIS

Read the Printed Word!

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Lizzie has read 1 book toward her goal of 10 books.
hide

PARCERIAS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff

DIREITOS DE AUTOR

Copyrighted.com Registered & Protected 
QN4I-DSYS-H5TY-JBME

A Magia do Ballet na TV

Há tempos escrevi um post sobre filmes cujo tema principal é o ballet e descobri, recentemente que um dos filmes que mencionei vai passar na televisão na próxima semana. Aliás, não será o único, para homenagear esta forma de arte vai haver uma tripla intitulada A Magia do Ballet no TVCine3.

 

Os filmes escolhidos foram BailarinaPolina e High Strung - Ao Ritmo do Sonho. Do último nunca ouvi falar, o primeiro já vi várias vezes e o Polina é definitivamente aquele pelo qual estou mais curiosa. 

 

Adorei esta iniciativa, pois acho que é uma maneira de fazer chegar o ballet a mais pessoas. Se tiverem canais TVcine aproveitem a próxima quarta-feira (16/05) para conhecerem mais sobre uma das minhas paixões da vida. 

 

3 filmes sobre ballet que quero ver

Como a obsessão pelo ballet parece não ter fim, depois dos livros, vêm os filmes. Estes são apenas três dos vários filmes sobre ballet que quero ver. Deixem as vossas sugestões nos comentários!

 

Os Sapatos Vermelhos (1948)

17025.jpg

Um clássico no que toca aos filmes de dança que eu ainda não vi. Basedo no conto de Hans Christian Andersen, este filme conta a história de Vicky Page: "uma aspirante a bailarina dividida entre a dedicação à dança e a vontade de amar." Abaixo fica um vídeo que dá três razões pelas quais vale a pena ver Os Sapatos Vermelhos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ballet Shoes (2007)

 

Emma Watson, Yasmin Paige, and Lucy Boynton in Ballet Shoes (2007)Baseado no livro de Noel Streatfeild (que quero muiiiito ler) este filme conta a história de três meninas orfãs (Pauline, Petrova e Posy) que crescem na década de '30 do século XX em Londres. A forma que encontram para escapar à miséria que vivem é através da dança. Parece ser um filme muito fofo e estou curiosa por ver a Emma Watson neste papel (que é a minha girl crush desde os tempos de Harry 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Polina, danser sa vie (2016)

                                                     O filme mais recente da minha lista é Polina. A história de uma bailarina do Bolshoi queImagem relacionada já adulta decide trocar o clássico pelo contemporâneo. À semelhança d'Os Sapatos Vermelhos, a actriz principal é mesmo uma bailarina. A personagem de Polina é interpretada por Anastasia Shevtsova que trabalhou no Ballet Mariinsky de St. Petersburgo.

 

                                                                       

 

Quando nos sentimos a tartaruga no meio das lebres

Toda a gente sabe quem ganha a corrida certo? Então para quê andarmos a compararmo-nos aos outros? 

adam-littman-davis-269635-unsplash.jpg

Fonte da imagem

 

Qualquer pessoa que pratique uma actividade física (por gosto, para ser mais saúdavel, para perder peso, independentemente do motivo) sabe que isto de colocar um corpo a mexer é um caminho feito de altos e baixos. Quando comecei a praticar ballet no final de 2016 sabia que não ia ser fácil, mas estava motivada para aprender e para melhorar.

 

Eu adoro ballet, adoro dançar, mas nos últimos tempos tenho lutado para não me sentir a tartaruga no meio das lebres. Apesar de, saber que o progresso é lento e que os resultados custam a chegar, principalmente numa actividade que exige tanto de nós como este tipo de dança, por vezes sinto que estagnei, como se todos corressem velozmente e eu andasse a passo de caracol.

 

Serve este post, não só para desabafar, mas também para lembrar quem, eventualmente, estiver numa situação semelhante que o pior erro que podem cometer é comparar-se aos outros. Todos nós ouvimos isto, mas por vezes caimos no cliché, ficamos a olhar para pessoas que treinam há 500 anos e a pensar "quem me dera" como se o sucesso fosse algo assim, instantâneo, desejamos e cai-nos do céu.

 

Decidi que não vou mais ficar desmotivada por este ser um caminho difícil. Há dias em que vou à aula e sinto-me a Svetlana Zakharova do sítio e há outros em que parece que nem um plié sei fazer. Faz parte. É certo que estou muito longe de ser uma prima-bailarina, mas isso não me impede de continuar a dançar e de treinar regularmente. Afinal de contas é a quem pratica que os resultados chegam e no fim da história quem ganhou a corrida foi mesmo a tartaruga.

Quadros ganham vida | Misty Copeland & Degas

Misty Copeland (a primeira prima-bailarina negra na ABT - American Ballet Theater) recriou, em 2016, alguns dos mais icónicos quadros do mundo: as bailarinas de Degas. 

 

  L'étoile (ou La danseuse sur scène), 1876

 

The Dance Studio, 1878

 

Danseuse basculant (Danseuse verte), 1879

 

La Petite Danseuse de Quatorze Ans, 1881

 

O que acho incrível nestas fotografias é que os próprios quadros de Degas já nos dão a ilusão de movimento. Vê-los ganhar ainda mais vida através desta bailarina é simplesmente incrível. No vídeo abaixo podem ver detalhes sobre a sessão fotográfica que saiu na Harper's Bazaar em Março de 2016.

 

Fotos: Ken Browar e Deborah Ory

 

 "I definitely feel like I can see myself in that sculpture...

Ballet was just the one thing that brought me to life."

 

Audrey, a Bailarina

Audrey Hepburn ficou conhecida como actriz da época de ouro de Hollywood, mas sabiam que o seu sonho de menina era ser bailarina? Apesar de, devido às consequências da Segunda Guerra Mundial não ter podido seguir carreira no ballet, Audrey chegou a dançar em alguns dos filmes que protagonizou, como foi o caso de The Secret People de 1952. Em baixo partilho algumas fotografias de Audrey como bailarina.

 

Imagem de audrey hepburn, ballet, and black and white

 

Imagem de audrey hepburn, ballet, and actress

 

 

 

Imagem relacionada

 

Imagem relacionada

 

Imagem relacionada

 

As histórias por detrás dos postais

Trocar postais e cartas é algo que faço há mais de cinco anos. Só quem faz postcrossing é que percebe o entusiasmo que é abrir a caixa de correio e ter uma nova história por descobrir. É verdade, cada postal conta uma história.

 

Este que vos mostro em baixo foi-me enviado por uma rapariga ucraniana (Yanina you rule!). Sabendo que eu gostava de ballet decidiu enviar um postal com uma foto de Ninel Petrova. No verso do postal a Yanina explicou-me que Petrova foi uma das mais emblemáticas bailarinas da então União Soviética e esta foto foi tirada enquanto representava o papel de Julieta no bailado Romeu e Julieta.

 

Nem imaginam como fiquei contente por ela ter escolhido este postal. A verdade é que, fico sempre feliz quando aprendo alguma coisa sobre outros lugares e culturas através do postcrossing. E sim, esta bailarina era mesmo linda. 

 

petrova.jpg

SOBRE MIM

REDES SOCIAIS

Read the Printed Word!

2018 Reading Challenge

2018 Reading Challenge
Lizzie has read 1 book toward her goal of 10 books.
hide

PARCERIAS

WOOK - www.wook.pt

SPREAD THE LOVE!

SweetStuff

DIREITOS DE AUTOR

Copyrighted.com Registered & Protected 
QN4I-DSYS-H5TY-JBME