Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sweet Stuff

Neste blog fala-se sobre livros, viagens, ballet e muito mais.

Sab | 25.09.21

UMA DÉCADA DE BLOG

*inserir emoji incrédulo, feliz e chorão*

montagem blog.png

 

Pronto, já está! Escrevi num blog durante dez anos, já não preciso de publicar mais, não é? Estou a brincar, estou a brincar. O nosso blog (digo nosso, porque sem leitores, comentários, ou emails sobre fungos, livros e outras coisas da vida, isto fica muito unilateral) já terminou a escola primária e vai-se aventurar no segundo ciclo. Que dizem, temos direito a bênção das fitas? Parece-me que agora este tipo de festividade inicia-se bem antes da faculdade.

Olhem, nem sei bem o que vos diga. O clássico post de aniversário resume-se a "estou velha e gosto de vocês", mas que mais poderei acrescentar para além disso? Posso contar-vos algo que aconteceu ontem, se quiserem. A meio da manhã, enquanto estava a reencher a minha chávena de chá, deu-me para ter um ataque de ansiedade. E se o blog desaparecesse? E eu perdesse tudo aquilo que lá escrevi durante dez anos? O meu coração ficou apertado e a minha mente viajou para todos os backups que nunca fiz. Claro que há tesourinhos deprimentes aos quais não sinto grande apego emocional, mas, caramba, uma grande porção do meu tempo de vida na terra foi gasto a escrever neste blog. Isso quer dizer alguma coisa, certo? 

Recentemente, o John Green publicou um vídeo em que fala sobre a consistência dos vlogs semanais que grava, com o seu irmão Hank, há anos. Ainda que nem sempre publique com regularidade, também me espanta como tenho conseguido alimentar este blog durante tanto tempo. De facto, acho que escrever no Sweet Stuff é aquilo que tenho feito com mais consistência na minha vida (à excepção de tarefas básicas de sobrevivência, não estamos a pensar na base da pirâmide de Maslow, gente). 

Fala-se muito dos perigos do digital, do vício das redes sociais e do scroll acéfalo que permeia as nossas vidas. E eu entendo tudo isso. Porém, embora me reveja nessas preocupações, sinto que a blogosfera ainda é aquele cantinho intocável pelos males do mundo, que me deu muito mais do que tirou. Porque é verdade. Muitas das melhores pessoas que conheci, conheci online. Muitas das melhores amizades que fiz, muitas das conversas mais bizarras e interessantes que tive (e muito do apoio que recebi quando estava um caco), surgiram através deste blog. 

Sim, a internet aliena, mas também conecta, e por mais que o pessoal insista em dizer que o formato blog está ultrapassado, a comunidade que aqui se criou ao longo destes dez anos prova-me o contrário. Por isso, fica agora uma pergunta: quando é descobriram este blog? Foi na fase músicas? Desabafos da faculdade? Fotografias aleatórias? Talvez na de livrólica? A caixa de comentários está ao vosso dispor, como tem estado nos últimos dez anos. Dez anos. Sinto-me um dinossauro, pá, mas um dinossauro feliz. 

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/2